Localização de Lesões na Mama e do Linfonodo Sentinela

CINTILOGRAFIA COM MARCAÇÃO DA LESÃO COM ISÓTOPOS RADIOATIVOS (ROLL) E PESQUISA DO LINFONODO SENTINELA

Este procedimento consiste na introdução de um isótopo radiativo dentro da lesão mamária utilizando-se para tanto a ultrassonografia, mamografia estereotáxica ou ressonância como guias (ROLL). A seguir se faz um mapeamento de toda a área injetada e da axila, detectando-se os linfonodos sentinelas axilares (gânglios), e para-esternais, por medicina nuclear (primeiros linfonodos a serem atingidos pelo contraste radioativo). Após estes passos o paciente é encaminhado para a cirurgia e o cirurgião retira toda a área comprometida e o linfonodo sentinela, sendo direcionado o tempo todo por um detector de radioatividade, que é um equipamento especial desenhado para esta finalidade. Desta maneira são identificados não só a lesão a ser retirada na mama, bem como os linfonodos que recebem a drenagem desta área. Este procedimento permite a delimitação das margens de segurança a serem retiradas em caso de cirurgia parcial, e tem como grande vantagem a localização do linfonodo sentinela, que caso se mostre negativo para células tumorais, evitará um esvaziamento axilar radical e todas suas eventuais consequências.

LOCALIZAÇÃO DE ÁREA COM APLICAÇÃO DE FIO GUIA (AGULHAMENTO)

Consiste na introdução de um fio guia de metal por ultrassonografia, mamografia estereotáxica, ou ressonância magnética, para marcação da lesão a ser retirada em cirurgia. Trata-se de método de baixo custo , que no entanto , é menos eficiente do que a localização com isótopos radioativos(ROLL).