Câncer do endométrio

Aspectos gerais do Câncer de Endométrio

O câncer de endométrio é definido como um tumor do corpo uterino, originado no endométrio, que reveste o útero internamente. Nos países desenvolvidos é a neoplasia ginecológica mais comum, visto que é mais encontrada nas classes economicamente privilegiadas, diferentemente do que ocorre com o câncer do colo uterino. No Brasil o câncer do colo uterino é mais frequente do que o de endométrio, sendo este ultimo mais incidente nos níveis socioeconômicos mais elevados. O câncer de endométrio é a patologia mais comum em mulheres pós menopausadas, após os 60 anos de idade. Apenas 5% dos casos ocorrem antes do 40 anos de idade.

Fatores de risco

  • Idade maior que 60 anos
  • Raça branca
  • Status socioeconômico elevado
  • Histórico familiar de câncer de endométrio
  • Diabetes
  • Hipertensão
  • Colecistopatia calculosa
  • Radioterapia pélvica anterior
  • Uso de tamoxifeno
  • Uso de reposição hormonal
  • Menarca precoce e/ou menopausa tardia

Diagnóstico do Câncer de Endométrio

O sintoma mais importante é a presença de sangramento genital pós-menopausa, ou mesmo sangramento incessante sem causa, particularmente em mulheres acima dos 40 anos de idade. O diagnóstico é em geral realizado observando-se espessamento endometrial pela ultrassonografia e/ou ressonância magnética, e confirmado pela Histeroscopia (endoscopia intra uterina) seguida de biópsia do endométrio.

Tratamento do Câncer de Endométrio

O tratamento é eminentemente cirúrgico nos casos iniciais, que consiste na histerectomia radical com linfadenectomia pélvica e para aórtica podendo ser seguido de radioterapia. Nos casos mais avançados quimioterapia e radioterapia e/ou radioterapia exclusiva.